previsão do tempo

Chuva, granizo e ventania causam transtornos na Região Central

Em quatro horas, foram quase 40 milímetros em Santa Maria. Precipitação segue até quarta-feira

Foto: Foto: Rafael Menezes (especial/Bei)

Foto: Rafael Menezes (especial/Bei)
Ponto de alagamento na Rua Radialista Osvaldo Nobre

A chuva começou às 4h15min e não parou mais. Até 8h30min, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 27,2 milímetros em Santa Maria. O clima de instabilidade causa transtornos na cidade, mas não há registro de grandes estragos ou alagamentos. Em cidades da região, houve registro de granizo, queda de árvores e alagamento de casas. Em Tupanciretã, a ventania chegou a 107 km/h por volta de 8h, conforme o Inmet.

Com a chuvarada desta terça-feira e a previsão de mais instabilidade para a quarta-feira, a prefeitura de Santa Maria alterou o cronograma de vacinação na cidade.

SANTA MARIA
A Avenida Dores ficou em meia-pista no sentido Centro-Bairro próximo ao Posto Bambino. Um andaime caiu sobre a rede elétrica, o que causou rompimentos de fios de energia. A área foi isolada. 

Foto: Rafael Menezes (especial/Bei)
Rompimento de fiação elétrica no Bairro Dores

Um buraco se abriu na Avenida Fernando Ferrari, esquina com a Rua José Mariano da Rocha, no Bairro Nossa Senhora de Lourdes, ao lado de um bueiro, e causa perigo aos motoristas (veja abaixo).

Foto: Rafael Menezes (especial/Bei)
Buraco aberto na Avenida Fernando Ferrari

Há um ponto de alagamento na Rua Radialista Osvaldo Nobre, esquina com a Rua Maestro Roberto Barbosa Ribas, no Bairro Juscelino Kubitschek. A água da chuva está acumulada na pista e dificulta o trânsito de veículos.

A Defesa Civil de Santa Maria recebeu dois chamados para entrega de lonas na manhã desta terça-feira: um no Residencial Moradas, em Camobi, na Região Leste, e outro no Bairro Nova Santa Marta, na Região Oeste. 

NA REGIÃO
No município de Santiago, houve registro de queda de granizo no interior, mas sem causar danos a residências. Uma casa precisou de atendimento após ser alagada. Na BR-287, houve queda de árvores, que interromperam o trânsito momentaneamente no início da manhã.

Em São Pedro Sul, uma casa teve o telhado danificado e precisou ser coberta com lona no Bairro Santo Antônio, conforme o Corpo de Bombeiros.

Em Tupanciretã houve destelhamentos, queda de árvores e granizo. A ventania que chegou a 107 km/h derrubou, ainda, o muro de uma residência. O telhado de um galpão também foi arrancado com o vento forte. A Defesa Civil distribui lonas aos moradores atingidos e ainda contabiliza os estragos.

Em Cruz Alta, as rajadas de vento chegaram a 86 km/h. Por lá, houve registro apenas de queda de árvores. Já em São Vicente do Sul, houve queda de granizo e a prefeitura orienta que as pessoas que tiveram suas residências afetadas procurem ajuda através da Defesa Civil.

ACUMULADOS DE CHUVA NA REGIÃO

Santa Maria - 27,2 mm
Tupanciretã - 14 mm
Cruz Alta - 11,2 mm
São Vicente do Sul - 71,6 mm
São Gabriel - 1,6 mm
Santiago - 8,6 mm

PREVISÃO DO TEMPO

A chuva deve seguir na Região Central até a quarta-feira. Conforme o meteorologista Gustavo Verardo, da BaroClima Meteorologia, o acumulado previsto neste período é de mais de 70 milímetros. O tempo muda a partir de quinta-feira:

- O tempo fica estável, com sol entre nuvens. O fim de semana começa com sol, mas a tendência é ter chuva e chance de granizo no domingo - explica Verardo.

Confira abaixo os telefones de contato em caso de emergência com a chuva:

BOMBEIROS

- 193

CENTRO INTEGRADO DE OPERAÇÕES

- 153
- 9 9217-8122 (Whats)
- 9 9167-4728 (Whats)
- 9 9167-8452 (Whats)

DEFESA CIVIL MUNICIPAL

- 3222-5192
- 9 9110-7940 (Whats)

* Colaboraram Felipe Backes, Janaína Wille e Rafael Menezes

Internet

wpp.png