em Santa Catarina

VÍDEO: 'Nosso presente de Natal', relata o delegado geral sobre o resgate de Fabíola

Motivação do sequestro, que aconteceu na noite de sexta-feira, ainda não foi elucidada pela Polícia Civil

18.429
Foto: Foto: Sérgio Guimarães (divulgação)

Foto: Sérgio Guimarães (divulgação)

Na manhã deste domingo, depois de resgatar a pequena Fabíola, 4 anos, que havia sido sequestrada na noite da última sexta-feira, a Polícia Civil catarinense fez uma coletiva de imprensa. Em formato de live, autoridades da Polícia Civil, da Polícia Militar e do Instituto-Geral de Perícias informaram os detalhes da ação que teve fim na madrugada de hoje. 

'Ganhamos nosso presente de Natal', foi assim que o Presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e Delegado Geral da Polícia Civil de Santa Catarina (SC), Paulo Koerich, definiu o resgate de Fabíola.

Idoso de 64 anos é detido após agredir a mãe de 84 anos

Conforme Koerich, a integração das forças policiais catarinense e do Sistema de Segurança Pública foi um sucesso na operação que encontrou os sequestradores e resgatou a pequena. O delegado geral ainda ressaltou que a quantidade de informações falsas atrasou as primeiras buscas por Fabíola.


Quanto às buscas pela criança, o delegado da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Palhoça (SC), Fábio Pereira, afirmou que, desde o registro do boletim de ocorrência, as forças de segurança estiveram atuantes para lograr êxito em descobrir o cativeiro onde estava localizada a vítima. 

- Nesta madrugada, tivemos pistas mais concretas da localização do cativeiro, por meio de informações sobre o veículo que teria sido usado no dia do sequestro - explica Pereira. 

Com a localização da residência, os policiais enviaram fotos e vídeos do casal de sequestradores para a mãe da criança. Quando ela os identificou, os policiais entraram na casa e encontraram um dos sequestradores no primeiro andar, que em um primeiro momento informou que estava sozinho. 

- Ele tentou reagir e precisou ser imobilizado. Depois, ele falou que a mulher dele também estava na casa, e apenas em um terceiro momento, ele contou que tinha uma criança que eles estavam cuidando - continuou o delegado. 

Homem é detido após furtar lancheria

Ainda conforme a polícia, a sequestradora estava no andar de cima da casa com a criança. Ao ver os policiais, ela não queria largar Fabíola e se agarrava na menina. Na sequência, os policiais conseguiram tirar a menina dos braços da investigada e levá-la para um local seguro. 

Conforme a Polícia Civil, o casal, que é do Rio Grande do Sul, mas mora em Santa Catarina há anos, já prestou depoimento. Ele foram presos em flagrante pelo crime de sequestro qualificado. 

O delegado Fábio Pereira informou que testemunhas já foram ouvidas, mas que até o momento a motivação do crime ainda não foi elucidada. 

- A partir dos depoimentos e da conclusão do inquérito policial, teremos as informações sobre o objetivo do sequestro e também o histórico dos sequestradores.

Internet

wpp.png