eterno Boi de Botas

VÍDEO: jovem morto pelas costas é sepultado com honras militares

Mais de uma centena de pessoas acompanhou a despedida de Vinícius Oliveira da Silva, assassinado com um tiro nas costas após uma roda de chimarrão

18.428

Foto: Fabricio Minussi (Bei)

Foi sepultado no final da tarde de sábado, no Cemitério Ecumênico Municipal,  o corpo do militar Vinicius Oliveira da Silva, 19 anos. Ele estava internado há mais de um mês no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm), e morreu na tarde da última sexta-feira, devido a complicações decorrentes de um disparo de arma de fogo nas costas após uma roda de chimarrão com um grupo de pessoas e deixar uma amiga em casa.

O suspeito do crime foi preso pela Polícia Civil. Mais de uma centena de amigos, familiares e colegas de farda do 3º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado (3º GAC Ap) do Regimento Mallet prestaram as últimas homenagens ao jovem. O corpo de Vinícius foi sepultado com honras militares prestadas pela 2ª Bateria de Obuses e com a Bandeira do Brasil sobre o caixão.


Em meio ao velório, a mãe do jovem, a esteticista e massoterapeuta Roselaine Silva de Oliveira, 42 anos, ainda encontrava forças para falar sobre o filho e para agradecer o apoio que a família recebeu nas últimas semanas.

- É difícil aceitar tudo isso, a forma como aconteceu. Acho que a justiça de Deus é maior. Agradeço aos amigos e à família pelas orações. Isso nos conforta de certa forma - disse a mãe em luto.

Foto: Arquivo Pessoal (Reprodução)

Coube ao comandante do 3º GAC Ap, tenente-coronel Alan Martins Gomes, a tarefa da entrega da Bandeira do Brasil à mãe de Vinícius. Momentos antes do sepultamento, ele conversou com a reportagem do Bei sobre a passagem de Vinícius pelo Exército Brasileiro

Confira as ruas e bairros com desligamento de energia elétrica programado

- Ele era recruta desde 2020 e estava na ativa na época que o crime aconteceu. É um momento de consternação. Todo o regimento se solidariza com os amigos e familiares pela passagem prematura desse jovem. Ele fez muitos amigos no período em que prestou serviço militar e deixa um legado de esperança e dedicação a tudo que fazia. Ele jurou defender a pátria, se preciso, com a própria vida. Por isso, será sempre um Boi de botas e um integrante do nosso regimento, eternamente - comentou o tenente-coronel, ao entregar a Bandeira do Brasil dobrada para a mãe do militar (foto abaixo).

Foto: Fabricio Minussi (Bei)

ATIRADOR SAIU DE UM BECO
O crime aconteceu na noite de 15 de janeiro, por volta das 21h, momentos após Vinícius deixar uma amiga e a mãe dela em casa, na Rua Professor Solon Loureiro, Bairro Salgado Filho. Vinícius teria sido ameaçado quando estava na Praça Estado de Israel, tomando chimarrão com a amiga e um grupo de pessoas. O suspeito teria dito que se o jovem levasse a amiga para casa, que ele não sairia vivo de lá. Logo após deixar a amiga e a mãe dela em casa, o suspeito teria surgido do interior de um beco e efetuado quatro tiros. Um atingiu Vinícius nas costas.

Tem uma sugestão de pauta? Mande para o WhatsApp

- Ele sempre costumava acompanhar as pessoas para casa após o chimarrão e não deu importância para a ameaça. A amiga chegou a gritar na tentativa de alertar ele, mas não deu tempo. É muito triste. Ele estava comemorando o fato de que prestaria concurso para seguir carreira no Exército. Era o sonho dele e da mãe dele - lembrou a tia do militar, a gestora ambiental Elisiane Oliveira, 41 anos.

OS 35 DIAS INTERNADO NO HUSM
O período de internação no Husm foi marcado por momentos de esperança e apreensão. Nos 35 dias em que estava em uma cama de hospital, ele foi submetido a pelo menos duas cirurgias. Uma delas bastante delicada, para a retirada de líquido da medula. Há cerca de dez dias, a família já havia recebido a notícia de que, caso ele se recuperasse, poderia ficar tetraplégico, pois não conseguia mais movimentar os braços e as pernas. A bala que atingiu o militar pelas costas ficou alojada na coluna.

IBGE abre 12,5 mil vagas temporárias para o Estado

Depois, vieram as infecções e as dificuldades da família, por vezes, de permanecer o tempo todo com o jovem no hospital, devido às restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus. Nos últimos dias, a família já havia sido informada sobre a morte cerebral do militar e que seu quadro seria irreversível. O morte de Vinícius foi atestada no final da tarde da última sexta-feira.

Foto: Polícia Civil (Divulgação)

POLÍCIA DEU RESPOSTA COM A PRISÃO DO SUSPEITO
O suspeito de ser o autor do disparo que matou Vinícius, um jovem, 23, foi preso, preventivamente, pela Polícia Civil, no dia 5 de fevereiro. A prisão aconteceu no Bairro Salgado Filho. O suspeito negou ser o autor do disparo e foi levado a Penitenciária Estadual de Santa Maria (Pesm) onde permanece à disposição da Justiça.

A prisão foi coordenada pelo delegado Gabriel Zanella, titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP). Ele conversou com a reportagem do Bei na manhã deste domingo. O delegado revelou que o inquérito com o indiciamento do suspeito por tentativa de homicídio já havia sido relatado à Justiça.

Veja como saber se CPF foi usado por terceiros

- Com a morte da vítima, o indiciamento será convertido em homicídio consumado, com as devidas implicações no âmbito processual. Foi um crime covarde e de motivação fútil - disse o delegado.

Vinícius deixou os pais, uma irmã, 26, e dois irmãos, de 15 e 24 anos.

Internet

wpp.png