em 9 meses

Receita Federal já apreendeu mais de R$ 53 milhões em contrabando em 2021

No Brasil, as apreensões somam R$ 3,5 bilhões, valor maior do que o resultado de todo o ano de 2020

Taísa Medeiros
Foto: Foto: Receita Federal (divulgação)
Em junho deste ano, a Receita Federal e a Brigada Militar apreendem cerca de R$ 800 mil em garrafas de bebidas

Foto: Receita Federal (divulgação)
Em junho deste ano, a Receita Federal e a Brigada Militar apreendem cerca de R$ 800 mil em garrafas de bebidas

A Receita Federal de Santa Maria registrou, entre os meses de janeiro e setembro de 2021, um total de R$ 53 milhões em mercadorias apreendidas. 

Na região, as categorias de itens mais comuns apreendidos foram: eletroeletrônicos (um total de R$ 11,2 milhões), vestuário (R$ 9,3 milhões), itens de informática (R$ 3,7 milhões), veículos (R$ 3,4 milhões) e bebidas alcoólicas (R$ 2,7 milhões). 

Quanto às apreensões feitas no Rio Grande do Sul, o valor equivale a aproximadamente 8% do total do país, equivalente a R$ 278 milhões.

Para o auditor fiscal Dainy Pacheco, responsável pela Seção de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho (Sarepo), da Receita Federal, o aumento de apreensões, que se iniciou no ano passado e segue crescendo neste ano, se deve à migração de muambeiros.

- O aumento decorrente de grande apreensões feitas por órgãos, como a Polícia Rodoviária Federal e a Brigada Militar, se deu muito pela migração dos muambeiros. No ano passado, quando a fronteira do Paraguai fechou, muitas pessoas que dependiam desse comércio ilegal passaram a buscar mercadoria no Uruguai, porque lá ficou pouco tempo fechado - relata Pacheco, que ainda destacou que houve grandes apreensões de mercadorias, como algumas semanas em que cerca de 50 veículos foram apreendidos. 

Pacheco ainda destaca que há pessoas vindas de outras partes do país para atravessar a fronteira e realizar as compras.

- A gente vê uma quantidade enorme de ônibus vindo de Santa Catarina e Paraná para fazer compras, e não se tratam de turistas, mas sim pessoas com foco no comércio. Junto com laranjas, elas trazem grande quantidades de bebidas e queijo, para introdução irregular destas mercadorias no país. 

INSS alerta contra golpes que prejudicam aposentados

NO PAÍS

O valor total das mercadorias apreendidas pela Receita Federal em todo o Brasil chegou aos R$ 3,5 bilhões nos primeiros nove meses deste ano. Esse valor é maior do que o resultado de todo o ano de 2020.

Estes montantes se referem apenas a mercadorias, não incluindo apreensões de drogas. Cigarros e similares lideram o ranking dos produtos mais contrabandeados (e interceptados). Em seguida, estão os eletroeletrônicos. Os vestuários ocupam a terceira posição no ranking nacional de apreensões, logo à frente dos veículos.

Operação Voo Livre II: Polícia Federal realiza atividades no Aeroporto de Santa Maria

COMO FUNCIONAM AS APREENSÕES

A Receita Federal fiscaliza e combate a entrada de produtos potencialmente perigosos à saúde da população, por meio da fiscalização aduaneira. Segundo a Receita, mercadorias contrabandeadas ou falsificadas prejudicam a indústria nacional, o que leva parte dos brasileiros ao desemprego.

Os produtos apreendidos são revertidos em benefício da sociedade, por meio da destinação de mercadorias a entidades e prefeituras. Quando isto não acontece, os itens também podem ser vendidos em leilões. 

Um exemplo citado pelo órgão foi o financiamento realizado para o projeto de combate à pandemia da Covid-19, realizado em Santa Maria. Na ocasião, parte da bebida apreendida foi direcionada para a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), para ser transformada em álcool gel, por meio de parceria com o Colégio Politécnico da UFSM.



Internet

wpp.png