Restinga Sêca

Proprietário de bar onde homem foi morto já tinha sido ameaçado

Uma das principais linhas de investigação é de Luiz Henrique dos Santos Rodrigues tenha sido executado por engano

18.429
Foto: Foto: Brigada Militar (Divulgação)

Foto: Brigada Militar (Divulgação)

Cada vez mais os fatos levam a Polícia Civil a crer que Luiz Henrique dos Santos Rodrigues, 55 anos, assassinado com 12 tiros em um bar, na noite do último domingo, em Restinga Sêca, possa ter sido morto por engano. Isso porque em depoimento, o proprietário do bar, de 50 anos, informou que teria sofrido ameaças de morte dias antes do crime. Conforme a Polícia Civil, o homem não informou quem teria feito as ameaças nem a motivação.

Ainda durante o depoimento, o proprietário do estabelecimento contou que havia ausentado-se por 10 minutos do local. Momento em que, conforme testemunhas, uma dupla chegou no local em uma motocicleta, um dos suspeitos desceu e o outro ficou aguardando no veículo. Logo após os tiros, os dois fugiram do local.

Após 16 horas de júri, réus são absolvidos de tentativas de homicídio

De acordo com o delegado Laurence de Moraes Teixeira, que está respondendo pela delegacia de polícia de Restinga, o caso ainda segue em investigação, mas há a hipótese de que a vítima tenha sido atingida por estar no local. O crime é tratado como homicídio com execução e ainda não há suspeitos. 

Internet

wpp.png