plantão

Operação Ressaca bloqueia contas e congela bens em Rosário do Sul

Ação da Polícia Civil mira suspeito de lavagem de dinheiro e apropriação indébita no município

Fabricio Minussi

Foto: Polícia Civil (Divulgação)
Agentes cumprem cinco mandados de busca e apreensão na manhã desta segunda-feira

Uma operação da Polícia Civil cumpre, na manhã desta terça-feira, cinco mandados de busca e apreensão em diferentes endereços em Rosário do Sul. A Operação Ressaca, coordenada pelo delegado Giovanni Lovato, tem por objetivo reprimir os crimes de lavagem de dinheiro e apropriação indébita no município.

Vítima de tiro é levada em estado grave ao Husm

De acordo com a investigação, o principal suspeito dos crimes é um homem, de 33 anos. Ele teria se apropriado de mais de R$ 690 mil da empresa que trabalhava. A Polícia Civil já obteve o bloqueio judicial das contas dele, da empresa e de outros três investigados.

Suspeitos de tráfico são detidos em casa noturna em São Gabriel

Também foram sequestrados, judicialmente, um imóvel avaliado em R$ 500 mil, dois carros avaliados em R$ 82 mil e duas motocicletas avaliadas em R$ 28 mil, totalizando R$ 610 mil em bens apreendidos.

Escola municipal de artes é arrombada

O investigado, explica o delegado Lovato, trabalhava no setor financeiro de uma empresa e facilitava o pagamento de alguns clientes buscando os valores em suas residências e estabelecimentos comerciais:

- Ele quitava os boletos no sistema da empresa e do banco, mas não fazia o depósito dos valores, que tomava para si.

Homem é encontrado morto no interior de Cruz Alta

A investigação também apurou que o suspeito usou o dinheiro levantado para ampliar a casa dos pais, construindo garagem, quarto e uma área de lazer com piscina. Ele também trocou de carro e o da ex-esposa, e adquiriu as duas motocicletas que foram apreendidas.

Suspeito de estuprar criança de 3 anos é preso em Itacurubi

O delegado responsável pelas investigações chama a atenção que o suspeito criou também um estabelecimento comercial do setor de conveniência em julho deste ano, em um ponto central da cidade. Além disso, estava realizando reformas para abrir uma segunda unidade.

Ninguém foi preso até o momento.

*Com informações da Polícia Civil

Internet

wpp.png