São João do Polêsine

MP denuncia motorista por assassinato de freira

Jovem, de 28 anos, foi denunciado por homicídio duplamente qualificado pela morte da religiosa Maria Ana Dal Santo, 79 anos

18.428

Foto: Anselmo Cunha (Especial)

O Ministério Público (MP) denunciou o motorista Anderson Refatti, 28 anos, pelo assassinato da freira Maria Ana Dal Santo, 79 anos. A religiosa foi assassinada no dia 17 de janeiro, na localidade de Linha da Glória, em São João do Polêsine. O motorista, que é autor confesso do crime, foi denunciado por homicídio duplamente qualificado, pelo motivo torpe e pelo recurso que impossibilitou a defesa da vítima, que foi atacada pelas costas, conforme apontou o laudo pericial. O investigado está preso preventivamente desde o dia 24 de janeiro no Presídio Estadual de Agudo. A denúncia foi oferecida pelo promotor Claudio Estivalett, do MP de Faxinal do Soturno. Caberá à Justiça acatar ou não a denúncia.

Cão leva pedrada e tutora acusa gari pela agressão

A motivação do crime, conforme apurou o inquérito presidido pelo delegado Sandro Meinerz, teria sido por causa de R$ 2.8 mil. De acordo com a Polícia Civil, a investigação apurou que o motorista de aplicativo ficou com o valor de R$ 1 mil que havia recebido da vitima para consertar um Fusca, que era da irmã da idosa, de 83 anos. Além disso, ele intencionava levar a vítima até Iporã (PR), por R$ 1,8 mil. Só que a freira optou por utilizar uma empresa para o conserto do Fusca e solicitou o dinheiro de volta ao jovem. Ela também se recusou a fazer a viagem com o autor do homicídio.

Dupla é detida levando carro roubado para trocar por drogas no Paraguai

Foto: Anselmo Cunha (Especial)

Ainda conforme a Polícia Civil, o veículo Prisma vermelho dirigido pelo jovem foi identificado através de câmeras de monitoramento quando esteve na casa onde estava a vítima no horário do crime. No dia 27 de janeiro, um mandado de busca e apreensão foi cumprido na residência do suspeito, em Faxinal do Soturno. No local, foram apreendidos o veículo e as roupas usadas no dia do crime, que foram encaminhados para a perícia para confrontação genética.

Operação Outback mira quadrilha acusada de extorsão no RS

No mesmo dia, os policiais civis também cumpriram mandado de prisão preventiva contra o jovem. Ele confessou ter assassinado a idosa e alegou ter sido contratado, mediante pagamento e promessa de recompensa, para praticar o crime, por uma pessoa. Mas, posteriormente, retratou-se desta acusação, nada mais dizendo sobre a motivação. A pessoa citada por ele não foi indiciada, pois nenhum indício foi encontrado nas investigações. O suspeito, além de confessar a autoria do homicídio, também apontou o local onde havia jogado o facão utilizado para matar a vítima, o qual foi apreendido e encaminhado para perícia.

BM desenterra maconha e prende traficante em Santiago

Em quase um mês de investigação, 43 depoimentos foram colhidos. Conforme a necropsia, a vítima foi morta com um golpe de facão, no pescoço, que atingiu a totalidade da coluna vertebral, alguns tecidos cervicais e o vaso carotídeo direito. O golpe produziu um ferimento de 75 milímetros de profundidade, conforme necropsia.

A reportagem do Bei entrou em contato com o advogado Ditmar Strahl, que trabalha na defesa do denunciado. Ele disse que somente irá se manifestar após a citação de seu cliente pelo Judiciário.

*Colaborou Laiz Lacerda

Internet

wpp.png