condenação

Homem é condenado a 36 anos por matar mulher a facadas na frente dos filhos

Caso aconteceu em 2019, na cidade de São Francisco de Assis

Taísa Medeiros

Foi condenado a cumprir 36 anos de reclusão por homicídio qualificado por meio cruel Adriano Miler Paz, acusado de matar a companheira na presença dos filhos - a menina, na época com 12 anos, e o filho de dois anos no colo. 

Franciele Muller Ramos foi morta em 11 de outubro de 2019, em São Francisco de Assis, com golpes de faca. A vítima tinha quatro filhos, sendo os dois mais novos, também filhos do réu. O Tribunal do Júri de São Francisco de Assis acolheu a tese do Ministério Público de que o crime foi praticado mediante emprego de meio cruel, pois Franciele foi morta a facadas, e teve defesa dificultada, porque enquanto ainda estava tentando se recompor do chute teve suas mãos seguradas para cima.

Idosa morre no hospital quatro dias após acidente

O Ministério Público destacou que o réu ainda debochou da filha mais velha da vítima, de 12 anos, que havia acabado de presenciar a morte da própria mãe. Segundo o promotor, "os danos psicológicos aos filhos são evidentes, visto que são pessoas em desenvolvimento, de pouca idade, e privadas da convivência e dos cuidados da mãe para sempre".

Ainda, uma das crianças, de 11 anos, tem síndrome de Down e está morando com uma tia. Os outros três estão em casas de passagens em São Francisco de Assis e Santiago. "A família de Franciele ficou totalmente desestruturada e desintegrada, com danos psicológicos aos seus filhos, além da própria separação física entre eles", argumentou o promotor.


Internet

wpp.png