incêndio

Corpo de tenente é encontrado em escombros de prédio da Capital

Bombeiro Deroci de Almeida da Costa foi encontrado em um local apontado pelos cães e que estava sendo escavado há dias. Outro socorrista segue desaparecido


Foto: Rodrigo Ziebell/GVG
Bombeiros trabalhavam enchendo baldes com destroços do prédio e passavam de mão em mão para desobstruir o prédio quando encontraram o corpo do colega

O corpo do tenente dos bombeiros Deroci de Almeida da Costa foi encontrado nos escombros do prédio da Secretária de Segurança Pública do Rio Grande do Sul na noite desta quarta-feira. O anúncio foi feito em uma coletiva de imprensa no local do incêndio. Cães farejadores apontaram o local onde o corpo foi encontrado e os bombeiros escavavam há cinco dias.

O governador Eduardo Leite disse que após o tenente ser encontrado, foi feito o reconhecimento por exame de papiloscopia (por impressões digitais). O trabalho de buscas não parou e os bombeiros seguem trabalhando para encontrar o sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós. Leite destacou o trabalho do tenente junto ao corpo de bombeiros e que ele teve a atitude mais heroica que se pode ter, dando a vida para salvar outras pessoas.  O governador disse ainda que o tenente será sepultado com homenagens e honras militares. 

Oito são indiciados por suposto golpe da compra e venda de gado

O  vice-governador Delegado Ranolfo Vieira Júnior explicou que o tenente foi encontrado no andar térreo e que ele acabou morrendo esmagado no local onde os oito andares desmoronaram. As buscas pelo sargento seguem noite adentro. 

- Seguimos a busca pelo segundo desaparecido, o sargento Munhós. Não tenho dúvida que essa noite ou mais tardar na manhã desta quinta-feira devemos localiza-lo. Não queríamos como eu disse, esse desfecho, mas  infelizmente é isso. Quero prestar meu sentimentos à família desse herói, desse bombeiro - diz o vice-governador.

COMO FOI
O incêndio no prédio da SSP e da Secretaria de Administração Penitenciária (Seapen), começou na noite de 14 de julho às 21h39min. As primeiras guarnições a atender a ocorrência chegaram ao local em um intervalo de três a quatro minutos após o chamado. No total, mais de 70 pessoas entre bombeiros civis e bombeiros voluntários atuaram para combater as chamas. Um grupo de 40 a 50 servidores que trabalham no turno da noite estava no prédio quando as chamas começaram, e todos conseguiram deixar o imóvel.

Internet

wpp.png