sequestro em Santa Catarina

Cativeiro de menina tinha fezes misturadas com roupas e brinquedos macabros

Polícia Civil catarinense diz que local lembrava um filme de terror. Inquérito do rapto de Fabíola tem 10 dias para ser concluído

18.429
Foto: Foto: Polícia Civil (SC) (divulgação)

Foto: Polícia Civil (SC) (divulgação)

A Polícia Civil de Santa Catarina tem 10 dias para concluir o inquérito policial sobre o sequestro da menina de 4 anos que aconteceu em Palhoça (SC). Fabíola foi raptada da própria residência, na noite da última sexta-feira, e resgatada na madrugada de domingo em um cativeiro no norte de Florianópolis. Filha de santa-mariense, a criança foi encontrada com um casal de sequestradores, que foi preso em flagrante. 


De acordo com a Polícia Civil, a residência onde Fabíola foi encontrada estava totalmente bagunçada e não havia condições de uma pessoa estar naquele ambiente. Ainda em relato sobre as condições do local onde a criança foi resgatada, o delegado João Fleury contou que na casa haviam fezes de animais misturadas a roupas de crianças:

- Também tinha alguns brinquedos macabros. Eram bonecas pintadas como se remetesse a algum tipo de filme de terror. 

Traficante é preso com uma tonelada de maconha em Passo Fundo

Ao retirar a criança dos braços da sequestradora, que resistiu a prisão, o delegado conta que Fabíola tinha olhar assustado e que em alguns momentos chorou. Quando entrou no carro com os policiais, a pequena já mostrava olhar de alívio e falou que eles eram super-heróis. 

Em diligências, a Polícia Civil ainda investiga a motivação do sequestro. 

Internet

wpp.png