tráfico internacional de animais

Aves e saguis que seriam vendidos na Europa são apreendidos

Animais foram apreendidos na região noroeste do Estado durante a operação Ágata e estão recebendo cuidados no Mantenedouro São Braz

18.427


Fotos: Maurício Barbosa
Aves apreendidas durante a operação Ágata realizada em uma parceria entre o exército e o Batalhão Ambiental da Brigada Militar 

Quase 40 animais silvestres foram apreendidos em uma abordagem durante a operação Ágata, que combate crimes transfronteiriços e ambientais na cidade de Doutor Bozano, no noroeste do Rio Grande do Sul. A operação é deflagrada a partir de uma parceria entre o Exército Brasileiro, o Batalhão Ambiental da Brigada Militar e outras forças de segurança. Os animais apreendidos são araras adultas e filhotes, saguis recém-nascidos, papagaios "verdadeiros" e xexéus (pássaros) foram encaminhados ao Mantenedouro de Fauna São Braz, em Santa Maria. 

A apreensão aconteceu durante abordagens em rodovias no noroeste do Estado que são usadas por criminosos para chegar às fronteiras. Dois homens naturais de Santa Catarina transportavam as espécies em caixas de papelão e gaiolas dentro do carro. Os dois foram detidos, levados à Delegacia de Polícia de Ijuí para o registro da ocorrência, foram ouvidos e liberados. Eles vão responder por crimes contra a fauna. O carro que eles usavam foi apreendido e recolhido ao guincho. 


A dupla tinha como destino a cidade de Uruguaiana e, segundo o diretor do Mantenedouro São Braz, Santos Braz, os animais seriam vendidos na Europa por uma rede de tráfico internacional de animais silvestres.

- São animais que são indefesos. São filhotes que são roubados dos seus ninhos para alimentar o tráfico internacional de animais silvestres. Esses, possivelmente, iam para a Europa para serem criados como pets em casas e mansões de luxo - explica Braz. 

Policiais do Batalhão Ambiental da Brigada Militar de Cruz Alta que participam da operação encaminharam os 37 animais ao São Braz. São 21 ararás, seis saguis, quatro xexéus e seis papagaios verdadeiros.


Papagaios, araras, xexéus e saguis foram apreendidos no noroeste do Estado e foram trazidos para o Mantenedouro de Fauna São Braz

CUIDADOS ESPECIAIS

Todos os animais apreendidos estão recebendo cuidados no Mantenedouro São Braz. Assim que chegaram, os voluntários que trabalham no local avaliaram, hidrataram e alimentaram os animais. Conforme Braz, mais de 100 animais que já estavam no local já recebem cuidados especiais em um ambulatório improvisado. 

Para melhor atender os bichinhos, está sendo construído um ambulatório, que vai servir como um pronto-atendimento veterinário para cuidar dos animais que chegam e dos que precisam de cuidados médicos. 

Segundo Braz, a obra está em andamento, mas ainda faltam materiais e doações são bem vindas. 

- Não queremos dinheiro. Precisamos de material de construção. Já subimos as paredes, faltam a pré-laje, sacos de cimento, o piso, o revestimento das paredes, as partes elétrica e hidráulica e as aberturas. Quem quiser ajudar pode entrar em contato com Santos Braz pelo telefone (55) 99967-7707. 

CONTA PARA DOAÇÃO EM DINHEIRO

Banco: Sicredi
Agência: 0434
Conta Corrente: 11800-1
Chave Pix - CPF: 378.866.140-20
Nome: Santos de Jesus Braz da Silva

Também é possível apoiar o mantenedouro por meio de visitas, com custo de R$ 15 por pessoa. Durante a pandemia, a equipe está oferecendo materiais de higiene e seguindo as medidas de distanciamento social. É permitido permanecer no local por no máximo duas horas. O espaço é aberto todos os dias. Aos finais de semana e feriados, é necessário agendar visitas pelo telefone (55) 99967-7707 ou pelo Instagram.

VISITE O MANTENEDOURO SÃO BRAZ
Segunda a sexta-feira: das 8h ao meio-dia e das 13h30min às 18h
Finais de semana e feriado: 8h às 18h30min
Endereço: Estrada Municipal Espaço dos Ferreiros, localidade do Passo da Ferreira, distrito de Boca do Monte

*Colaborou Gustavo Martinez

Imagens

Internet

wpp.png