proerd

Brigada Militar está de volta com campanha de prevenção às drogas nas escolas

Após um ano e meio, instrutores avaliam de forma positiva o retorno às salas de aula para palestras sobre entorpecentes e violência

Taísa Medeiros
Foto: Foto: Renan Mattos (Bei)
Policiais militares percorrerão colégios de seis municípios da região com palestras, como esta na Escola Maria de Lourdes Castro, em Santa Maria

Foto: Renan Mattos (Bei)
Policiais militares percorrerão colégios de seis municípios da região com palestras, como esta na Escola Maria de Lourdes Castro, em Santa Maria

TAÍSA MEDEIROS
Especial

Cerca de 800 crianças e adolescentes da região estão sendo beneficiadas pelas atividades do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). Desde o início do mês de setembro, os soldados da Brigada Militar, que são instrutores da iniciativa, voltaram às atividades nas seis cidades atendidas pelo programa: São pedro, Agudo, Itaara, Dona Francisca, Faxinal do Soturno e Santa Maria. 

O tempo distante dos alunos foi utilizado para a capacitação dos instrutores, em especial a respeito de como dar aulas online. Com isso, adaptações no método de ensino foram feitas.

- A nossa metodologia mudou. Antes se trabalhava especialmente em sala de aula, um período por semana em cada turma. Agora a gente, além daquele período em sala de aula, temos uma aula online - explica o instrutor Diego Garin.

Brigada Militar deflagra operação de combate à criminalidade em Santa Maria

Das séries iniciais ao Ensino Fundamental, os estudantes entram em contato com temas como bullying, prevenção à violência, combate ao uso de álcool e drogas - tópicos tratados pelos policiais durante os 10 encontros do programa. Os instrutores seguem um cronograma, com material didático específico para cada faixa etária. Na turma do 4º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria de Lourdes Castro, a primeira aula tratava sobre responsabilidades. A Rafaela Goulart, 9 anos, diz que em casa já tem as suas.

- Lá em casa a gente tem que arrumar e eu também ajudo a cuidar da Maria Cecília, minha prima, que tem 1 aninho - conta. 

Para além da sala de aula, os instrutores reforçam a necessidade de uma parceria também com a família destes alunos.

- O Proerd é um tripé, onde trabalha o programa, a escola e a família. A família é a base de tudo, a escola entra com a informação e o Proerd para ajudar nessa formação da criança - diz a soldado Camila Carvalho, instrutora do Proerd. 

Ao receber explicações da instrutora Camila Carvalho, a aluna Rafaela Goulart, 9 anos, conta que também tem responsabilidades em casa

IMPORTÂNCIA
Educar para prevenir é um dos objetivos do Proerd.

- Nesse contato a gente estimula a proximidade com os órgãos de segurança pública, e a prevenção propriamente dita, que é o nosso foco, para assim evitar o caminho das drogas, da violência, do bullying - explica Garin.

Polícia Civil deflagra operação contra o tráfico em Caçapava do Sul

Conforme veiculado pelo Bei, a Polícia Civil avalia que pelo menos 70% dos homicídios já registrados em 2021 estão ligados ao tráfico de drogas. Já a Brigada Militar (BM) credita mais de 90% dos assassinatos à ligação direta ou indireta ao crime organizado e ao comércio de entorpecentes. Em um contexto como este, é imprescindível o papel da educação para a prevenção de que estes jovens, mais cedo ou mais tarde, entrem em contato com as drogas.

É o que defende a professora Jéssica da Silva.

- Eles estão inseridos numa sociedade que cada vez está mais comum de se encontrar drogas, violência, então é uma forma também de eles refletirem e serem orientados para seguirem o melhor caminho - diz.

Além da prevenção, os materiais também orientam as crianças e os adolescentes para seus papéis enquanto cidadãs, com informações sobre os sinais de trânsito, orientações sobre os órgãos de segurança da sociedade e para qual ligar em caso de emergências e demais tópicos para uma vida saudável em sociedade. 

Internet

wpp.png